Um pouco mais de Irlanda

Eu já falei sobre algumas curiosidades da terra dos leprechauns aqui, aqui e aqui. E este é o último post da série. 😉

*Fogo! – Roupas, móveis, tapetes e afins, pode procurar que você vai achar em todos eles uma etiqueta alertando para o perigo do objeto em proximidade ao fogo! Não entendo porque há tanto alarde quanto à isso. Os materiais utilizados na fabricação dos respectivos artigos não devem ser muito diferentes dos utilizados no Brasil, onde ninguém teme tanto o fogo. Na verdade, há toda uma procupação com fogo em todo lugar: todas as casas têm detector de fumaça, mas daqueles que se o seu frango queimar no forno, ele apita quando você tentar tirá-lo. Os irlandeses realmente temem incêndios!

Etiqueta de um lenço comprado... adivinha? Na Penneys!
Etiqueta de um lenço comprado… adivinha? Na Penneys!

*Aqui tem nozes! – Não sei se a maioria da população irlandesa tem alergia à nozes e castanhas ou a indústria alimentícia apenas quer ter certeza de que não fará mal à ninguém, mas todos os produtos têm um aviso informando se há ou não “nuts” na receita e caso não tenha, há outro aviso para informar se o alimento foi processado em alguma máquina onde também se processa alimentos com nozes. Ou não.

*Irlandês – Algumas pessoas já me perguntaram se na Irlanda se fala irlandês. No país há duas línguas oficiais, inglês e irlandês, mas isso não significa que eles falem a segunda, muito pelo contrário, já que se fosse esse o caso, não haveria tantos intercambistas no país (ou você tem o sonho de aprender a falar a língua dos leprechauns?). Salvo algumas regiões do interior, o inglês é falado no país inteiro e o irlandês é ensinado como uma disciplina na escola. Há escolas bilíngues, onde as aulas são ministradas em irlandês, mas não é a regra. Porém, como língua oficial, todo e qualquer documento público, placas e sinalizações estão nos dois idiomas. É sempre bom se informar sobre a língua local de um país, caso contrário, você pode acabar como o chinês deste vídeo:

*Hipotermia ou queimadura? – Você quer congelar sua mão ou ter uma queimadura de 3ª grau? Nos banheiros, normalmente, há duas torneiras: uma com água em temperatura ambiente e outra com água quente. O problema é no inverno, já que a temperatura ambiente é, tipo assim, gelada e a água que sai quente vem direto do boiler, ou seja, pelando. Se você achou que um dos seus maiores problemas ao chegar na Irlanda seria o idioma, engana-se: será lavar o rosto de manhã. Vou confessar, é uma dúvida cruel!

Dilema das manhãs de frio!
Dilema das manhãs de frio!

*Thank you! – Nos ônibus irlandeses não tem cobrador (aliás, o único lugar do mundo que já fui e vi cobrador dentro de ônibus foi o Brasil! – uma amiga e eu temos a teoria de que esta seja umas das profissões mais inúteis do mundo), então o motorista também tem o papel de entregar o ticket depois do pagamento da passagem. O fato interessante é que 80% das pessoas agradece o motorista ao descer do ônibus! Quando o ônibus para no centro e metade dos passageiros desce é uma sinfonia de “Thanks”, “Thank you”, “Cheers”, “Thanks a million” e por aí vai.

*Sorry, it’s full! – Se você vive numa cidade grande, deve estar acostumado ao transporte público lotado. Dublin, teoricamente, é uma cidade grande de 1 milhão de habitantes, mas para quem nasceu e cresceu em São Paulo, 1 milhão não é nada. Dito isto, os ônibus da cidade não costumam estar cheios, mas no horário de pico o movimento é um pouco maior. Se o motorista nota que já há um número considerável de pessoas em pé, ele não deixa mais ninguém embarcar! E o ônibus não precisa estar parecendo uma lata de sardinha, basta ter pessoas confortavelmente em pé com espaço para se mexer. Já aconteceu comigo, dei sinal, o ônibus parou, o motorista me olhou e disse “Sorry, it’s full”. E partiu.

*Preço por kilo – Você está no mercado. A marca X está mais em conta, mas vem um pouco menos na embalagem se comparada com outras marcas. Será que vale a pena? A etiqueta mostra não só o valor do produto, mas quanto você está pagando por kilo ou litro. Prático, não?

Simples
Simples

*Sou mais barato que o concorrente – Isso eu acho meio feio, mas vamos lá. No Brasil os mercados se declaram mais baratos que todos os concorrentes, mas não citam nomes ou preços diretamente, correto? Num mercado irlandês é mais ou menos assim: no meu mercado, o leite custa 1 euro, que é o mesmo preço do concorrente X e 10 centavos mais barato que o concorrente Y. Isto tudo indicado na etiqueta da prateleira com o valor do produto. Dica: não confie nisso, porque os mercados vivem fazendo promoção e às vezes, naquela semana, aquele produto está mais barato, mesmo a etiqueta do concorrente dizendo que não.

*Don’t touch me! – Todo mundo fala do jeitão europeu meio frio e tal. Generalizar é burro, mas de fato existe a questão cultural. Nós, brasileiros, estamos mais acostumados a nos tocar: beijo e abraço até em desconhecido, né? O povo irlandês não é muito de se tocar, mas isso não é regra. A B., mãe dos meninos, sempre foi muito calorosa comigo e sempre me abraçou e beijou, quase parecendo uma brasileira. Claro, toda vez que conhecia um irlandês me limitava a apertar a mão se ele estendesse primeiro. Lembro-me apenas de um incidente de eu já chegar dando beijo no rosto, me achando no Brasil, e logo depois me tocar e pedir desculpa ao respectivo irlandês. Acontece.

Anúncios

6 comentários sobre “Um pouco mais de Irlanda

  1. Adoro seus posts “coisas de irlanda”!!!

    Queimar ou congelar a mão – ainda não precisei passar por isso, já que o clima tá bão.

    Agradecer ao motorista – sempre faço.

    Beijar irlandês no rosto: NUNCA! hahaha

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s