Malahide Castle

Desde que cheguei na Irlanda ouço falar do tal castelo de Malahide. Na época, ele estava fechado para reforma e fui adiando a visita, mas quando ele finalmente reabriu, em setembro mais ou menos, o tempo já estava bem frio, os dias de sol escassos e sempre dava algo errado quando eu planejava ir.

O castelo de Malahide
O castelo de Malahide

Dia desses, frio e ensolarado, a visita deu certo! O castelo fica a cerca de 25 minutos de DART do centro de Dublin e o ticket dá direito a visita guiada ao castelo e a entrar no jardim.

O castelo de Malahide é mais antigo que o Brasil! Começou a ser construído no século 12, quando o cavaleiro Richard Talbot ganhou esse pedacinho de terra. O castelo foi aumentado e reformado diversas vezes e pertenceu à família Talbot por 971 anos, até 1976, quando foi vendido ao Estado. Durante todos estes anos, apenas entre 1649 e 1660 o castelo foi tomado da família Talbot, passando para as mãos de Miles Corbet e quando este foi enforcado, o castelo voltou para a família.

Em 1976, Rose Talbot, então dona do castelo, não pode mais arcar com todas as despesas de mantê-lo e com os impostos, precisou vendê-lo e hoje o castelo é uma atração turística junto com seus jardins. Rose se mudou para a Austrália, onde tinha uma fazenda chamada Malahide e sua única exigência ao Estado é que mesmo tendo vendido seu castelo, que ela pudesse fazer suas refeições em sua sala de jantar quando estivesse na Irlanda e assim foi até sua morte, em 2009.

Não é permitido tirar fotos no interior do castelo e o ticket custa 12 euros ou 8 para estudante. No andar térreo há uma linha do tempo contando algumas peculiaridades do castelo e da família Talbot. Há até lendas de que o lugar seja mal assombrado. Buuuuu!

Uma guia nos acompanha pelo resto do castelo falando de sua mobília e seu cômodos que abrigam objetos de vários séculos diferentes. É uma visita fascinante para quem gosta de história, histórias de fantasmas e castelos! Infelizmente, o andar superior ainda estava fechado para restauração e não deu para visitar os quartos.

O ideal é ir em um dia de sol para aproveitar o imenso jardim que fica bem em frente ao castelo. O ticket também dava direito a visitar o jardim botânico, mas acabamos não indo, pois queríamos visitar a praia de Malahide.

Árvore do jardim de Malahide. Foi só eu ou mais alguém do filme "A árvore da vida"?
Árvore do jardim de Malahide. Foi só eu ou mais alguém lembrou do filme “A árvore da vida”?

A palavra praia pode evocar concepções diferentes. Se o interlocutor for um brasileiro, pensará em mar, praia, calor, bikini, água de coco e bronzeado. Se for irlandês vai pensar em água fria, pedras, cadê o calor e pele branca ainda branca. E a praia de Malahide, definitivamente, não é o lugar para estender uma toalha na areia e tomar sol! Talvez no verão até role algo, mas julgando pelo cheiro de esgoto da água, não colocaria minha mão no fogo! De qualquer forma, valeu a visita.

Praia de tênis e sobretudo: quem nunca?
Praia de tênis e sobretudo: quem nunca?

Malahide é um lugar bem bonitinho com lojinhas e restaurantes e um parque muito gostoso, além de ter seu próprio castelo. É um must see para intercambistas, sem dúvida.

Anúncios

9 comentários sobre “Malahide Castle

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s