Oi, Brasil! Cheguei!

Ao meu lado havia um casal de idosos brasileiros bem simpáticos que puxaram papo comigo e ainda me deram chocolate. O avião estava lotado e vi pouquíssimos lugares vazios, sendo que a maioria dos passageiros era brasileiro (eu só ouvia português perto de mim).

O voo foi bem tranquilo, sem turbulências, cheio de comidinhas e comissários de bordo super sorridentes (quase fez minha raiva da Lufthansa passar, quase, mas não). Eu tirei dois cochilos de meia hora na viagem toda- a poltrona mal reclinava e o espaço para as pernas era ridículo (e eu não tenho nem 1,60 de altura!).

No meio do voo, pensando na vida, me dá um clique! Nos últimos 3 meses da minha vida eu pedi o formulário de tax free em todas as compras que fiz. Qualquer não-europeu ou não residente tem direito a recolher de volta o imposto pago em tudo que comprar. Para isso, basta pedir o formulário na hora do pagamento, preencher com seus dados e número de cartão de crédito e deixar o envelope no aeroporto antes de sair da Europa. Contei a presepada que foi minha passagem pelo aeroporto de Dublin, né? Você acham que eu me lembrei disso? 😦

O melhor da viagem estava por vir. O voo pousou às 5h05 da manhã. Peguei minha mochila, passei pela imigração e fui aguardar minhas malas. Dois voos de Frankfurt chegaram no Brasil no mesmo horário, o da Lufthansa e o da TAM, e a bagagem de ambos estava passando pela mesma esteira. Veio a primeira mala, oba! Vi a filha pródiga que me foi tomada em Dublin, ufa! E fiquei no aguardo das outras duas. 10 minutos, 20 minutos. “Deve ter mala de mais de 500 passageiros aí, dois voos, por isso que tá demorando“- me consolei. 30 minutos, quase ninguém mais esperando mala e apenas meia dúzia delas rodando na esteira. Fui perguntar a um funcionária que estava supervisionando a esteira se ainda havia malas dos voos de Frankfurt e o ser humano, muito grossamente, me diz que não fazia ideia e que se a minha mala não tivesse chegado ainda eu tinha é que tratar com a companhia aérea.

E lá fui eu ao guichê da Lufthansa, aquela companhia que como vocês sabem, eu gosto muito (recomendo a todos os inimigos, inclusive). Tive que descrever as duas malas (sendo uma delas uma mala gigante verde-fluorescente-cheguei) e citar 3 itens que havia em cada uma (como se eu me lembrasse depois de ter feito 4 malas, né?). Milagrosamente, uma das malas apareceu no aeroporto, mas a verde havia sido extraviada, de fato. Passei no free shop (momento mulheres rycas) e voltei ao guichê para assinar uma declaração para a Polícia Federal de que não tinha bens tributáveis na mala extraviada e tive que passar pela fila da Polícia Federal, mesmo não tendo nada a declarar. Sacanagem, né?

Os funcionários da Lufthansa me informaram que num prazo de 2 a 3 dias, me ligariam para informar se a mala havia sido achada. Caso contrário, eu teria que fazer uma descrição detalhada de tudo que havia dentro dela e a companhia aérea calcularia um valor de indenização. Eu contei que esta mala pesava quase 34kg? 😦

Saí do aeroporto lá pelas 7h15, carregando meu sobretudo no braço porque não estava frio (estava uns 14 graus, mas isso já nem é mais frio pra mim, vamos combinar), chateada e sem a mala que tinha 90% das minhas roupas.

Achei São Paulo muito feia (a mesma impressão que tive ao chegar dos EUA, mas depois passa), achei o modo de se vestir das pessoas esquisito (acho que me acostumei às esquisitices de Dublin) e tudo parecia estranhamente novo e familiar ao mesmo tempo.

Cheguei em casa meio agitada e só consegui dormir depois do almoço. Aliás, dormi das 13h até às 6h da manhã do dia seguinte. Acordei umas 3 ou 4 vezes nesse tempo para comer, tomar banho e discutir (né?). Eu estava exausta!

E assim terminou minha “jornada” de volta para casa.

Anúncios

5 comentários sobre “Oi, Brasil! Cheguei!

  1. François

    Como se não bastasse a grosseria de todos os funcionários (tirando as comissárias) da Lufthansa, o mal cheio no avião, ainda estava por vir o extravio da sua mala, caraca, que sorte, hein? sqn. Mas e ai, acharam? Tá ai um bom motivo e prova viva de que eu devo gastar um pouquinho mais e ir de KLM.

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s