CPE da depressão

Como eu contei aqui, aqui e aqui, você já sabe que eu prestei o CPE, aquele examezinho de Cambdrige que certifica que você fala tão bem quanto um nativo.

Bem, eu fiquei muito doente na semana do exame. É claro que eu tinha todas as outras semanas do ano para isso, mas né, a vida sem desafios não tem graça. O mais irônico de toda a situação é que sou daquele tipo de pessoa que nunca fica doente (minha última gripe foi há uns 4 anos) e sou daquelas que pega chuva, frio e sai de cabelo molhado e no outro dia acorda linda saudável. Mas sabe-se lá porque, naquela semana tive uma forte crise de rinite alérgica e fiquei, inclusive, de cama (justo eu!).

Além disso, eu fui fazer o exame com a cara e a coragem, porque estudar é para os espertos fracos. Sim, porque eu fiz o CAE só me preparando com simulados (fiz uns 3) e passei, portanto achei que o CPE seria quase a mesma coisa. Tolinha!

O resultado saiu um dia antes do previsto, abri o email já meio sem expectativa (porque realista, pelo menos, eu sou e sabia que não tinha ido lá essas coisas) e tá dáááá: eh, não passei mesmo! 😦

Mas o legal não é não passar porque você ficou, sei lá, 20 pontos abaixo do mínimo, o mais legal de tudo é não ter passado por 3 pontos, que representam 1,5% do total de pontos da prova… ou seja, você para e pensa que se tivesse feito melhor o Reading ou pensado mais para acertar uma palavra no Use of English você teria passado. Por outro lado, você pensa que no pain no gain. Não estudei e joguei 180 euros no lixo. C’est la vie.

Eu fui relativamente bem no Listening e no Use of English, mas meu Writing foi lastimável. Basta dizer que na véspera da prova eu fiz uma  redação e quando comparei com o modelo que havia no livro, me senti uma aluna de primeira série!

Ao mesmo tempo em que me disseram “Trouxa, não estudou, não ia passar mesmo”, também disseram que “Poutz, se sem estudar você quase passou, imagina se tivesse estudado?”. Eh, gente, tudo na vida depende de como você encara e de que ângulo você vê. E se eu quase passei sem estudar, estou confiante que na próxima vez eu passo!

Ainda estou com meu livro de simulados e agora é estudar de verdade para tentar novamente. Afinal, quem não quer que Cambridge certifique que seu inglês é (desnecessariamente) rebuscado, né? 😉

Anúncios

5 comentários sobre “CPE da depressão

  1. rickmartins

    Eu ja digo o mesmo que essa pessoa ai de cima disse: “se sem estudar vc ficou por 1,3%, imagina estudando?”. Faz mais uns simulados, estuda mais um bocadinho e manda bala, mano! Vai ser sucesso!

    Ps: eu vou adiar meu FCE la pra janeiro/fevereiro…ao menos vou pra Australia com ele em maos! YAY!

  2. Vi falas minhas neste post! hauahuahuahuaa Eu deveria dar palestras de motivação huahaua
    Mas realmente depende do ponto de vista e liberdade que a pessoa tem em sair falando né…ser irmã tem suas vantagens hauahua brincadeirinha
    Love you =)

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s