Procuração

Já pensou que quando se faz intercâmbio uma parte da vida aqui no Brasil fica pra trás? Você pode não estar mais fisicamente no país, mas vários “vocês” podem estar ativos por aí. Banco, faculdade, bens em seu nome… enfim, dificilmente você vai cancelar todos os “vocês” que existem por aqui. E se alguma coisa acontecer enquanto o você de carne e osso estiver se aventurando nesse mundão? Para isso, existe uma coisinha chamada “procuração”.

Basicamente, numa procuração se dá poderes legais para que alguém te represente. Nela é possível especificar o que o procurador poderá fazer em seu nome ou então, pode-se fazer uma procuração mais geral, dando amplos poderes.

Quando eu fui au poor pair, deixei duas procurações em nome da minha mãe (porque se a gente não puder confiar na mãe, vai confiar em quem, não é mesmo?). Uma das procurações era específica para a faculdade, já que eu havia trancado o curso e não sabia bem se poderia ter algum problema durante o período (eu fiz USP… quem é/foi uspiano sabe como aquela universidade é complicada). A outra era mais geral, já que eu precisava fazer algumas movimentações bancárias na época. No fim das contas, a procuração só serviu mesmo para minha mãe desbloquear o chip do meu celular que tinha ficado no Brasil e minha irmã tinha feito o favor de bloquear.

Mas como nunca se sabe, lá fui eu de novo fazer as tais procurações.

Ingredientes:

– Um modelo de procuração particular como o exemplo no final do post;
– De R$ 4,00 a R$ 6,00

Modo de preparo:

Preencha o modelo com suas informações e do seu procurador. Imprima e dirija-se ao cartório mais próximo. Se já tem tem firma aberta, basta pagar a taxa para reconhecer firma, caso contrário, abrir firma é muito simples: o cartório vai apenas registrar oficialmente sua assinatura. Feito isso, você sai do cartório com um documento reconhecido como autêntico.

É mamão com açúcar.

Modelo de procuração particular

Pelo presente instrumento particular de mandato, SEU NOME , brasileira, ESTADO CIVIL, PROFISSÃO, portadora do RG nº. XXXXXXX e CPF nº. XXXXX, residente e domiciliada nesta Capital à SEU ENDEREÇO COM BAIRRO, CEP E CIDADE nomeia e constitui como sua procuradora a NOME DO SEU PROCURADOR, brasileira,  ESTADO CIVIL, PROFISSÃO, portadora do RG nº. XXXXXXXX e CPF nº. XXXXXXX , residente e domiciliada nesta Capital, outorgando-lhe amplos gerais e ilimitados poderes, inerentes ao bom e fiel cumprimento deste mandato, bem como para o foro em geral, conforme estabelecido no artigo 38 do Código de Processo Civil, para que possa assim realizar todos os atos que forem necessários ao bom e fiel cumprimento deste mandato, inclusive: emitir e assinar notas promissórias, abrir, encerrar e movimentar conta corrente ou poupança, assinar, emitir, descontar e endossar cheques, assinar todos os documentos necessários para requerer benefício, admitir e dispensar empregados, receber mensalmente salário, adquirir e retirar documentos perante qualquer órgão do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) ou outras entidades governamentais de repartições públicas Federais, Estaduais e Municipais também junto a particulares ou empresas privadas.

OS PODERES CONTIDOS NO PRESENTE MANDATO SÃO VÁLIDOS ATÉ  DATA DE SUA ESCOLHA.

CIDADE, 12 de julho de 2012.

 

______________________________

SEU NOME

15 dias e reflexões baratas

Se eu contar que daqui 15 dias eu estarei embarcando para a Europa, você acredita? Porque nem eu estou acreditando…

Curso de inglês na ECM – ok
Passagem aérea – Lufthansa – ok
Acomodação em Dublin – ok
Euros – quase ok
Seguro saúde – providenciar
Malas – ok, tenho 3 (herança da vida de au pair)
Procuração em nome da mãe – providenciar
Check-up – ok (apta a viajar, pelo menos… hehe)
Compras de última hora – quase ok
Cartas da escola para mostrar na imigração + orientação pré-embarque da agência – aguardando
Trancar matrícula da faculdade – providenciar
Farmacinha – 90% ok

Será que me esqueci de algo? Não tem jeito, por mais que este não seja o primeiro intercâmbio, sempre fico na dúvida se estou fazendo tudo certo ou se não estou me esquecendo de nenhum detalhe. Estou?

Continuo tranquila, tem hora que nem me lembro que vou morar fora de novo. Parece que estou indo viajar, só isso. Vou lá e volto já. O que é relativo, se você pensar que 6 meses ou 1 ano morando no exterior passam tão rápido que  realmente parece que foi um “já” quando se volta ao Brasil.

Mas às vezes eu lembro que vou fazer intercâmbio e nessas horas viro criança e bate um medo. Saí do Brasil pra ser au pair com casa e emprego certos. Estou indo para a Ilha Esmeralda sem endereço fixo (tenho apenas uma semana de acomodação estudantil) e sem emprego. Só que sou otimista-realista. Falo inglês muito bem e isso vai ajudar muito para conseguir emprego. É o que o dizem. Mas a Europa está afundando, ao contrário do Euro que subiu o Monte Everest e não quis descer ainda, e sei que emprego não está fácil pra ninguém. Dizem até que os potes de ouro dos leprechauns andam meio vazios. Porém, acredito que esta é a fórmula mesmo: acreditar que vai dar tudo certo, sem se esquecer da possibilidade de que algo pode não sair como planejado. C’est la vie!