Mais coisas de Irlanda

Você pode ler as primeiras “Coisas de Irlanda” neste post aqui.

*Depósito – Aqui existe a cultura do “depósito”, mas o engraçado é que é para tudo! O depósito seria um dinheiro a mais que se paga como um seguro, digamos assim. Quando se aluga um apartamento, paga-se um mês adiantado de aluguel de depósito, que será devolvido no fim do contrato. Se você tem luz em casa, a companhia vai te pedir 300 euros de depósito (para o caso de você não pagar alguma conta – porque não faz sentido nenhum eles cortarem sua energia por falta de pagamento, não é mesmo?). Se você comprar um celular num plano pós-pago, adivinha o que tem? Depósito. Ouvi dizer que até para conseguir emprego de rickshaw, hoje em dia estão cobrando depósito.

* TV é paga – No Brasil temos os canais abertos e os de TV a cabo. Os canais abertos são gratuitos, mas não na Irlanda. Eu não tenho TV em casa (e isto não faz a menor diferença para mim), mas ouvi dizer que existem cerca de 6 canais abertos que são do governo (RTE). Se você tiver uma TV em casa, precisa pagar 160 euros por ano por isso. Bem, “precisa” é modo de dizer, porque sabemos que muitos intercambistas importaram a TV à gato das terras tupiniquins e não pagam nada. Né?

*Feijão no molho de tomate – Aqui não se acha o nosso feijão no mercado para cozinhar. Mas é possível comprá-lo já  pronto em lata. Até aí, tudo bem, aposto que você já até ficou feliz… mas o feijão vem cozido no molho de tomate! Não posso nem dizer se é bom ou ruim, porque não tive estômago para provar. É, sou fresca para comer: se eu morei um ano nos EUA e não quis experimentar o feijão doce (eeeca), não é aqui que vou comer feijão no molho!

Delícia! Not!
Delícia! Not!

*Troco de 1 centavo Pare e pense: quando foi a última vez que você viu uma moeda de um centavo no Brasil? Quantas vezes já se perguntou por que existem lojinhas de 1,99, se você nunca recebe seu 1 centavo de troco? Pois se prepare, porque aqui na Irlanda você vai receber cada centavo de troco de volta. Sua compra deu 3,97? Ganha 3 centavos. Deu 2,99? 1 centavo. Mas também, se o total for 1,97 e você der 1,95, espere ser cobrado. O ruim é que como não temos o hábito de usar essas moedinhas, quando se percebe, tem uma coleção delas dentro da carteira.

*Knackers- Há muito mistério envolvido nos knackers. Teoricamente, são irlandeses de classe baixa, sem oportunidades (estudo, trabalho), que costumam viver de ajuda do governo, vivem no centro da cidade e não gostam de estrangeiros. Isto é o que todo mundo diz. Há vários boatos de que os knackers xingam, jogam ovos e ameaçam estrangeiros. Eu nunca vi nada do tipo. Para mim, o estereótipo de knacker é um cara vestindo moletom azul/cinza da Adidas, com sotaque irlandês muito forte e voz rouca de tanto fumar e beber. Mas não tema os tais knackers: se você não mexer ou não revidar alguma provocação boba e continuar seguindo seu caminho, nada vai acontecer. E outra, eles moram no centro, onde mora MUITO estrangeiro e tem MUITO turista. Imagina se eles fossem “atacar” cada pessoa que eles ouvissem falando uma língua diferente? O pessoal fala demais.

*Numeração das ruas- No Brasil, ou em São Paulo, pelo menos, a numeração das casas aumenta sentido bairro. De um lado da rua ficam os números ímpares e do outro, os pares. Aqui em Dublin pode ser meio confuso. A numeração começa no começo da rua e vai em ordem até o fim. Aí, do outro lado a numeração continua em ordem crescente até chegar a outra ponta. Ou seja, no começo da rua, do seu lado esquerdo pode estar a casa 1 e do direito, a casa 50. Deu para entender?

*Buy me, I’m Irish!- Aqui é um país pequeno que importa muita coisa de outros países europeus, especialmente do Reino Unido. Frutas dificilmente são irlandesas. Então, todo produto 100% produzido na Irlanda leva um selinho na embalagem, para incentivar os consumidores a comprarem. Se você pensar que no Brasil é exatamente o contrário, que quase tudo é produzido no nosso país e o diferencial é quando é importado, isso soa um pouco estranho, não? Eu achei.

Procurando um lugar ao Sol (no caso, na chuva)

[Senta, que o post é grande…]

Talvez uma das maiores preocupações quando se chega aqui na Irlanda seja achar um teto para se abrigar da chuva (que não tem hora para cair nesta terra). A maioria dos estudantes chega aqui com acomodação, casa de hostfamily ou hostel reservados, mas normalmente é por apenas uma ou duas semanas. E depois?

Eu sou um pouco acelerada, digamos assim, para algumas coisas. Cheguei nesta ilha na terça à noite e na quarta já fui visitar dois apartamentos. Gostei muito do primeiro, mas resolvi fazer a segunda visita porque já tinha agendado e era perto mesmo. Mas o outro apartamento não era legal. Primeiro, moravam 6 pessoas no lugar, mas o landlord (dono da casa) só sabia de 3 (possível sinal de problemas à vista). Os quartos eram muito pequenos, a casa toda era pequena, na verdade, e não me pareceram muito organizados. Descartei.

Voltei para a acomodação pensando na primeira casa. O quarto era grande, eu teria muito espaço para as minhas coisas (que não eram poucas) e a organização das meninas da casa parecia muito boa. No dia seguinte, procurei na internet mais alguns apartamentos, mas como não achei nada interessante, decidi fechar a primeira casa. No mesmo dia, com dor no bolso e uma certa desconfiança normal de qualquer paulistano, entreguei o depósito (explico isso mais adiante) e combinei que faria minha mudança no domingo. No sábado peguei a chave (quase me senti no “minha casa, minha vida”) e no dia seguinte, vim de mala e cuia para meu lugar ao sol na chuva na Ilha Esmeralda.

Não é que se parece com a frente da minha casa?

Cheguei na Irlanda sem nenhum contato para ver apartamento e menos de 48h depois, já estava com meu lugar garantido. Claro, tem que se considerar que cheguei em julho, férias, e há muitas vagas.

Algumas coisas precisam ser consideradas quando se aluga uma casa:

– Quando digo “alugar casa/apartamento”, na verdade, quero dizer “vaga”. Você pode juntar 4 ou 5 pessoas e alugar um apartamento vazio, mas o comum mesmo é as pessoas passarem as vagas quando saem (como numa república de estudantes).

– Normalmente, existe um contrato de aluguel. Neste contrato, o landlord especifica as regras da casa. Pode ser que o contrato não permita que os moradores passem a vaga, por exemplo. E no caso de descumprimento de qualquer regra, o morador não tem direito a receber de volta seu depósito. No meu caso, não existe contrato formal, é tudo “de boca”. Segundo as meninas da casa, nosso landlord é um abastado dono de apartamentos e um velho fanfarrão. Desde que o aluguel esteja sendo pago, ele não se importa quem esteja morando na casa. E ele é um landlord bem “supimpa”, porque está sempre passando por aqui para ver se a casa precisa de algum reparo e, segundo as moradoras mais antigas, ele sempre arruma tudo que elas pedem.

– E o que é o tal do depósito? Bem, quando se aluga uma casa ou se pega uma vaga, além do aluguel, é necessário pagar o depósito que é uma garantia de que você devolverá a casa como achou. Se quebrar algo, desrepeitar alguma regra do contrato ou algo do tipo, adeus euricos! Quando você pega a vaga de outra pessoa, paga a ela o mesmo valor de depósito que ela pagou ao landlord ou ao antigo morador. Tá acompanhando o raciocínio? Acontece que é muito comum os moradores precisarem comprar itens para casa, como pratos, algum eletrodoméstico e afins. Neste caso, quando eles passam a vaga, repassam este custo ao próximo morador (porque, afinal, ninguém quer perder os preciosos euricos). Resumindo, o valor do depósito é o mesmo do aluguel, mas quando os moradores fazem alguma melhoria na casa, é comum ver depósitos acima do valor do aluguel. Meu depósito foi cerca de 55% maior que o valor de aluguel, mas aqui na casa tem até chapinha e secador. Não precisei comprar nem roupa de cama.

– Boiler X Chuveiro elétrico. Você sabe o que é um boiler? Muitas casas por aqui tem um sistema de aquecimento de água. A àgua  é aquecida dentro de uma “câmara”. Ou se aquece uma quantidade grande para ser usada durante todo o dia ou apenas um pouco para uso imediato. E para que serve essa água? Para seu banho quentinho! E qual é problema disso? Ou você vai ter que ser o mais ligeiro da casa a tomar banho (quente) ou toda vez que for tomar banho, vai precisar esperar a água esquentar. Já casas com chuveiro elétricos são como no Brasil. Portanto, é muito importante saber isso antes de lugar sua casa. Na minha, é chuveiro elétrico. Sou muito phyna.

O boiler das casas se parece com esse aí.

– É interessante também perguntar sobre a organização dos atuais moradores. Como se dividem para limpar as áreas comuns? Como pagam as contas? Quais serão seus espaços (de armário, na geladeira, freezer). Melhor não levar susto.

– Pergunte se tudo que está na casa vai continuar quando você se mudar. Vai saber se a pessoa não vai levar a torradeira que você bateu o olho e achou linda para seu café-da-manhã?

– Faça perguntas gerais. Pergunte se costumam fazer festas, se recebem amigos ou se você pode ter visitas, se há fumantes na casa e onde é permitido fumar e mais alguma coisa que seja de seu interesse.

Feito tudo isso, eu nem precisei da uma semana inteira de acomodação que contratei. Estou morando com 3 coreanas e outra brasileira, falando inglês quase o tempo todo que fico em casa e gostando muito do lugar. Apesar de dividir meu quarto com outras 2 meninas, acho que não poderia ter achado casa melhor para morar aqui na terra dos leprechauns!