Saudades de Oulu

Há pouco mais de 4 meses eu retornava ao Brasil. Retornava sem medo nenhum de me arrepender e muito certa da minha decisão. Cheguei aqui e não tive nenhuma dificuldade em me readaptar ao país, afinal, já era a 4ª vez que eu “voltava de vez” depois de um longo período morando fora. A única preocupação que eu tinha quando decidi retornar e é a parte que ainda estou me readaptando, por mais triste que isto possa parecer, é com a violência urbana de uma grande capital sul-americana. Embora nada tenha acontecido recentemente e eu nunca tenha sido efetivamente assaltada, eu voltei com muito medo de sair sozinha na rua depois que anoitece e ainda não superei isso. Em Oulu era tudo tão seguro, que eu havia até me esquecido o que é andar na rua à noite e sentir medo, ou o estado de alerta constante de checar se todos os meus “cacarecos” ainda estão dentro da minha bolsa, a ficar atenta e sempre desconfiar de quem está perto de mim na rua. Para vocês terem ideia, eu ainda não consegui voltar a sair com minha carteira na rua. Via de regra, separo uns trocados, documento de identidade e cartão do banco e coloco na bolsa.

E isso me leva ao ponto que duvidei que fosse acontecer tão cedo – o mesmo que fosse acontecer: sentir saudade da pequena Oulu. Não é uma saudade enorme que me faça querer comprar uma passagem e voltar pra lá correndo, mas nos últimos dias tenho lembrado com carinho da cidade e do momento da vida que passei lá e confesso que me sinto muito sortuda por ter tido a oportunidade de morar no Norte do mundo por algum tempo. É claro que essa saudade só aumentou por conta das pessoas que conheço, ainda estão lá e continuam postando lindas fotos nas redes sociais.

Como não sentir saudade de ver uma aurora boreal, né?

Eu sinto saudade de pedalar entres as árvores, de ver o céu colorido num amanhecer qualquer, das belas paisagens formadas pela neve, dos lagos congelados, de ter o aplicativo da aurora boreal no celular aguardando as notificações para poder ir ao lago e ver o espetáculo verde no céu, do silêncio e tranquilidade de uma cidade pequena, da sensação constante de segurança. Nesta época do ano, porém, já não escurece mais e eu não estaria muito feliz sendo privada do meu sono, mas nada nesta vida é perfeito.

Não sei se um dia voltarei a pequena Oulu para matar saudade, mas sei que a cidade tem um lugarzinho especial no meu coração. E sei, também, que a memória da gente tende a se livrar de tudo que era negativo, aumentar o que era bom e assim, a gente romantiza como tal coisa, pessoa, lugar ou situação eram bons! haha… De qualquer forma, eu tenho consciência que nunca morri de amores por Oulu e adorava morar lá porque sabia que seria tenporário, mas sempre admirei a beleza do lugar e é essa a lembrança que guardarei comigo. #saudadesOulu

Anúncios

3 comentários sobre “Saudades de Oulu

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s