Moscou – Kremlin sem Natal

No nosso segundo dia em Moscou, começamos visitando o Teatro Bolshoi, mas só a fachada mesmo. Claro que seria ótimo poder ver um balé lá, mas é caríssimo e não era nossa prioridade – me desculpe quem ama. A princípio, nossa ideia era fazer o tour guiado pelo teatro, que seria algo no estilo tour Teatro Municipal de São Paulo, mas com uma diferença: o tour do último é gratuito (e vale muito a pena, eu já fiz) e o da Rússia custaria 500 rublos em russo (aproximadamente 7 euros) ou 1300 em inglês (uns 18 euros). Além do preço ser abusivamente maior em inglês, achamos muito caro pagar esse valor por uma hora de tour, já que pensando em reais isso seria mais de 80 dilmas. Eu concordo que se já gastou dinheiro pra viajar, não faz sentido economizar em atrações e sou a primeira a falar isso, mas desde que você realmente faça questão de ir e, para falar a verdade, eu não fazia. Não por este preço.

Há um teatro atrás da decoração de Natal
Há um teatro atrás da decoração de Natal

Saímos andando pela cidade a procura de um antigo headquarters da KGB, mas não obtivemos sucesso – não encontramos o local. Resolvemos ir visitar o famoso Kremlin, então.

O Kremlin, em russo “fortaleza”, é um complexo que fica entre a Praça Vermelha, a Catedral de São Basílio e os Jardins Alexandrovsky. Dentro do Kremlin tem 4 catedrais museu, 5 palácios , 1 museu, jardins, torres e a residência oficial do presidente. O local é aberto para visitação todos os dias, exceto quintas pois, segundo nossa guia do walking tour, neste dia os falcões caçam ratos, uma tradição antiga que até hoje é mantida.

Entrada do Kremlin num dia chuvoso
Entrada do Kremlin num dia chuvoso

Para visitar somente as catedrais o ticket custa 500 rublos. Para visitar somente a Câmara de Armas (Armoury Chamber), o ticket custa 700 rublos e para visitar a Torre de Ivan, o Grande, 250 rublos. Não há um combo, se você quiser visitar tudo, precisa pagar cada ticket integralmente. Não sei porque, mas a torre estava fechada, então poderíamos visitar as catedrais e a câmara, mas para não ficar cansativo optamos por comprar apenas o ticket para as catedrais e caso ainda tivéssemos tempo, disposição e interesse, voltaríamos para visitar a câmara.

Curiosidade: as luzes dentro das estrelas nas pontas da torre sempre estão acesas, do contrário, durante o dia elas pareciam pretas e não vermelhas
Curiosidade: as luzes dentro das estrelas nas pontas da torre sempre estão acesas, do contrário, durante o dia elas pareciam pretas e não vermelhas

O Kremlin começou a ser construído em 1147, mas obviamente a fortaleza que está lá hoje não é tão antiga. Os muros de pedra, por exemplo, só foram construídos no século 14 e ele foi sendo remodelado e reconstruído conforme a necessidade até ser o que é hoje. Na Idade Média era usado para fins administrativos e religiosos e hoje em dia é sede do governo russo.

Visitar as 4 catedrais e seus museus leva um tempo, então só para isso é bom separar uma manhã ou tarde inteira. Entramos em todas e enfim, são catedrais ortodoxas russas. Não era permitido fotografar a parte interna das catedrais.

Catedral de Assunção
Catedral de Assunção

Dentro do Kremlin há duas outras atrações – que estão no vídeo do Youtube aí em cima. O sino e o canhão do czar que nunca foram usados – o primeiro quebrou e o segundo era muito grande. Ninguém estava muito interessado no sino, mas o canhão era disputado pelos turistas.

O sino quebrado
O sino quebrado

No fim, não tivemos interesse em visitar a câmara das armas e saímos do Kremlin. Eu comentei que no Jardim de Alexandrovsky, de hora em hora, tem a troca da guarda, então, aguardamos para ver o ritual todo. Sinceramente? Melhor que a troca da guarda do Palácio de Buckingham. Eu já fui a Londres duas vezes (e em breve irei pela 3ª vez – segredo!) e a troca da guarda lá basicamente se resume em meia hora esperando de pé pelo evento, assistir 5 minutos, ficar de saco cheio e ir embora. É muita gente, você não consegue ver muita coisa e é longo. Em Moscou dura menos de 10 minutos, a gente pode ficar bem pertinho e não estava lotadaço (ok, é inverno, mas eu já estive em Londres no inverno e foi a mesma zona coisa).

Iniciando os trabalhos.
Iniciando os trabalhos.

Saindo do Kremlin fomos até a Praça Pushkin, onde fica o primeiro e maior McDonald’s da Rússia. Mas não fomos lá por isso, fomos lá porque como era época de Natal, a praça estava maravilhosamente decorada. Moscou inteira estava um arraso de decorada pro Natal, era praticamente uma atração à parte. Agora pensem que eu, uma pessoa fria e insensível a data, que não sai de casa para ver decoração de Natal da Paulista (mas eu sempre vejo porque eu sempre vou pra região, mas nunca vou pra isso), está aqui há alguns posts falando da decoração da Rússia e babando por uma Moscou natalina.

2016
2016

Mesmo com o risco de pegar um inverno rígido, eu diria que vale a pena ir visitar a cidade no fim do ano só para ver as decorações. Ah, e nós demos sorte, pois nos 4 dias que ficamos lá, a temperatura mais baixa que pegamos foi -3 graus e um nada de neve no último dia. Mas é claro que não é assim todo ano.

Arraso, fala a verdade?
Arraso, fala a verdade?

E perdi as contas de quantas árvores de Natal eu vi montadas na cidade! Só sei que Moscou no Natal valeu muito a pena! ❤

Andamos a praça toda, vimos as decorações e voltamos ao tal shopping subterrâneo para nossa “ceia de Natal”. Era dia 25 de dezembro, mas na Rússia o Natal é celebrado só no dia 7 de janeiro, então para os moscovitas era um dia como outro qualquer e, pela primeira vez na vida, eu consegui pular o Natal! 🙂 Sem crise! Estava numa cidade linda, fazendo a viagem que sonhava fazer há tempos e estava em ótima companhia, então um jantar no Burger King foi tão bom quanto uma ceia de Natal pra mim. E, como vocês devem ter percebido, comi toda minha cota de fast food nessa viagem! haha… Mas eu também fui em restaurantes legais uma vez ou outra.

Voltamos para o hostel e naquela noite teve o que chamo de neve molhada, aquela neve que cai e não acumula, sabe? Mas o R. ficou empolgadíssimo, pois foi sua primeira vez vendo flocos brancos caindo do céu.  Pois é, no fim rolou um White Christmas, mesmo não sendo Natal. 🙂

20151225_170152
Tinha até iglu!
Anúncios

6 comentários sobre “Moscou – Kremlin sem Natal

  1. Meu, eu que sou fã de decoração de Natal ia pirar em Moscou com certeza! Mas acho que o R. ficaria muuuuito desconfiado de ir no inverno, coitado. Fica difícil convencer, né? rs
    E gente, todo post você comenta do Burger King! rs Mas e as comidas russas, Bia? E doces, você provou?

    1. Bia

      Eu tenho certeza que você iria amar Moscou no Natal.
      Eu fui em mais restaurantes em São Petersburgo, Moscou era mais cara e sei lá, fora o My-My não vimos tantas opções com preço acessível.

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s