Madri – Algumas impressões

E a pergunta que não quer falar: Madri ou Barcelona?

Eu fiquei 3 dias em Barcelona e outros 3 em Madri. Não acho que seja tempo suficiente para realmente conhecer um lugar e sua cultura, mas dá para ter uma amostra do local. Os 3 dias em Barcelona não foram suficientes para ver tudo que eu queria, porém, os 2 dias em Madri (porque mal dá para considerar o primeiro, já que era feriado e pouco pude fazer) foram suficientes. Conclusão: se for visitar as duas cidades, como eu fiz, deixe mais dias para Barcelona.

Fazendo uma comparação bem tosca, eu diria que Barcelona está para o Rio de Janeiro como Madri está para São Paulo, ou seja, as duas cidades são turísticas sim, mas o tipo de turismo é muito diferente. Barcelona tem um clima mais gostoso, tem muitas atrações, desde museus a parques, e é bem mais cara que Madri. É mais bonita também. Madri tem um quê de São Paulo, com muitos restaurantes e baladas, que eu não fui porque estava muito cansada! O hostel até oferecia um pub crawl que eu cogitei em participar, mas quando deu 22h eu estava muito mais pra cama do que pra noitada espanhola – me julguem, sou dessas. Madri é mais em conta, já que os museus podem ser visitados gratuitamente, por exemplo, o que já te faz economizar uns bons euros. A oferta de restaurantes é muito grande, então você tanto pode comer um lanche completo turco por 5 euros num restaurante bonitinho ou fazer uma refeição mais cara num lugar badalado.

Eu gostei das duas cidades, mas confesso que Barcelona cativou mais meu coração do que Madri. Não que Madri não seja uma cidade linda e cheia de história, é assim, mas não dá para competir com a beleza da Barcelona de Gaudí, apenas não dá.

Algo que me chamou atenção na parte de Madri que fiquei e turistei, foram as placas de rua! Eram azulejos com o nome da rua e um desenho que ilustrava seu nome.

DSCF2472

Falei nos posts sobre Madri que lá fica o Palácio Real, mas não o visitei. Apesar de o palácio ser sim aberto à visitação, justamente nos dias que eu estava na cidade, o local estava fechado para visitação porque a família real estava lá para cumprir agenda de compromissos! Uma pena, porque acho que seria uma visita interessante, apesar do guia do walking tour ter falado que o palácio não era uma das atrações mais bacanas. Mas sabe como é opinião, né, gente?

Ali do lado do palácio tem uma catedral, a Almudena. Bem, se você gosta de visitar igrejas e tal, talvez seja um passeio interessante, mas eu que já não sou fã de igrejas (em nenhum sentido), só entrei porque já estava lá do lado e era de graça. Além disso, depois de ter entrado na Sagrada Família dias antes, uma igreja que apesar de ser feia por fora – minha opinião – é linda por dentro, chega até ser sacanagem visitar uma igreja tão pequena como aquela. E eu também não gosto de todo o ouro e ar de ostentação que igrejas costumam ter.

O hostel que fiquei, o U Hostels, é um daqueles hostels enormes cheio de quartos e áreas comuns. A localização não é das melhores, já que nenhuma atração fica realmente perto dele, mas se você não se importa de fazer uma caminhadinha, dá pra conhecer basicamente tudo a pé, como eu fiz. O café-da-manhã é bem básico – suco, café ou leite e 4 fatias de pão ou 2 churros -, mas você pode optar por pagar 3 euros por dia e tomar o café completo. Como eu não sou de comer muito de manhã mesmo, o leite com torrada já deu pra mim, mas achei bem ruim essa história de precisar pagar por um café melhorzinho. A internet não funcionou a maior parte do tempo que estive lá, o que foi bem ruim também, afinal, à noite quando eu chego no hostel, quero me comunicar com o mundo e dar sinal de vida pra minha família. Porém, gostei muito do esquema de banheiro lá: havia boxes apenas com sanitários, pias separadas e chuveiros à parte, ou seja, se você vai escovar os dentes, você não impede ninguém de tomar banho ou usar o banheiro, algo muito útil num hostel gigante.  Além disso, algo que acho muito estranho quando viajo pra fora do Brasil é a falta de bebedouros! Aqui por essas terras, qualquer lugar público tem um bebedouro: shoppings, aeroportos, lojas etc e isso é algo que não vejo no exterior! E depois de 3 crises de cólica renal, eu passei a tomar muita água e consequentemente, não ter água à minha disposição é algo que noto e neste hostel, todo andar tinha um bebedouro!

Olha que simpático, tem até balanço!
Olha que simpático, tem até balanço!

E finalmente matei minha lombriga de conhecer um pouco da Espanha! Vá a Madri, sim, mas se precisar escolher, fique com Barcelona. 😉

Anúncios

5 comentários sobre “Madri – Algumas impressões

  1. Paulo

    Vlw pelas dicas 😉
    vou ver quando emitir as passagens se consigo uma janela de algumas horas… se não rolar… vou pra Barcelona tempos depois =)

      1. Paulo

        Não emiti as passagens ainda… Vou com uma amiga daqui de cwb… Mas ela não tirou o passaporte ainda… Agora com essa mudança na legislação irlandesa, talvez teremos que adiantar a viagem pra agosto, pra não ter que ficar os 8 meses só…
        Estresse =\

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s