Kung fu Panda

O que que kung fu tem a ver com esse blog?

Eu acho que as pessoas precisam estar sempre aprendendo e experimentando, não importa a idade, afinal, ninguém sabe tudo de tudo, né? Não só pela questão do conhecimento, mas porque a vida é muito curta para se conformar com o que já aprendeu e viveu, além disso, o cérebro agradece por ser usado, obrigado!

Não acomodada por ter aprendido inglês, resolvi aprender alemão. Achei uó e parei, mas tentei algo novo.

Não conformada por ter passado meus últimos 20 anos em apenas um país, eu decidi morar nos Estados Unidos. It was life changing!

Não satisfeita em ter conhecido só mais um país, viajei para a Europa pela primeira vez.

Não achando suficiente tais viagens, fui conhecer Machu Picchu e o Lago Titikaka no Peru (você sabiam dessa viagem)?

Ainda achando que só o inglês não bastava, comecei a estudar francês. Gostei, comprei vários livros, mas como não era minha prioridade (era por hobby), precisei parar e só sei falar petit gateau, merci beaucoup, voulez-vous coucher avec moi ce soir? e je bois de la biere avec mes amis tous les jours hoje em dia, apesar de a última frase ser uma mentira e a penúltima, safadinha. Ainda penso em voltar a estudar o idioma algum dia.

Pensando que a vida era muito curta para não pular numa piscina, aprendi a nadar aos 24 anos (eu saí de ‘não sei nem boiar’ para ‘pelo menos agora não me afogo’). Não sou uma boa nadadora, mas pelo menos sei me virar e me desafiei a aprender algo depois de velha já.

Não satisfeita ainda com um intercâmbio e algumas viagens, me aventurei na Irlanda e o resultado está todo neste blog.

E tudo isso para, finalmente, contar que não satisfeita por nunca ter aprendido uma arte marcial, eu resolvi começar a lutar kung fu! Sim, estou aprendendo a arte do kung fu!

E o que kung fu tem a ver com o blog? Fazer intercâmbio é descobrir inúmeras possibilidades, se desafiar quase todos os dias e amadurecer de um jeito ou de outro (ou na porrada). Kung fu é um desafio para mim também, estou me desafiando a aprender a usar meu corpo e mente de formas que até então eram completamente desconhecidas para mim… é meio que fazer um intercambio também.

Faço aulas 3 vezes por semana e com o kung fu eu pude ver que, realmente, falta de tempo não existe, mas prioridade. Minhas últimas semanas foram muito corridas (muito trabalho, mas tipo, MUITO MESMO) e não faltei nas aulas nenhuma vez e por que? Porque me identifiquei com a luta, me sinto bem lutando e o mais importante, eu quero ir às aulas. O kung fu me desestressa, trabalha minha coordenação e memória, melhora meu alongamento, fortalece meus músculos (principalmente os das pernas) e me faz esquecer de tudo naquela 1h que estou lá. Kung fu é vida. 🙂

Anúncios

3 comentários sobre “Kung fu Panda

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s