Liverpool

Dia desses eu fui para Liverpool, a cidade dos Beatles – minha terceira visita à Inglaterra. A passagem ida e volta de Dublin saiu por 34 euros e se gasta mais tempo indo para o aeroporto do que dentro do avião. Na ida levamos 40 minutos e na volta, apenas 25. Quando pensamos em fechar os olhos para tirar uma soneca, a insuportável da Ryanair toca a irritante corneta para nos informar que o voo havia chegado no horário previsto (eh, a Ryanair é dessas). Ah, e foi um bate-e-volta, fomos de manhã cedo e voltamos à noite. Já pensou em fazer uma viagem de um dia de avião para outro país? Coisas de Europa.

O passeio já começa no aeroporto John Lennon onde, obviamente, tem uma estátua do próprio, além de um submarino amarelo (né?) e o slogan “Above us only sky”. Sensacional esse pessoal, hein?

O John
O John

Do aeroporto ao centro tem um ônibus expresso que leva uns 25 minutos. Compramos um ticket para utilizar o transporte público durante um dia inteiro por menos de 4 libras e o sistema é incrivelmente moderno: o ticket é tipo uma raspadinha. Você compra e raspa o dia, o mês e o ano em que utilizará aquele bilhete e aí é só aprensentar ao motorista toda vez que embarcar. Cara, Europa é sempre coisa de primeiro mundo, fiquei de cara! Bilhete Único para que, né?

We all live in a yellow submarine...
We all live in a yellow submarine…

Chegando ao centro de Liverpool, fomos direto ao Museu dos Beatles. O dia estava cinza, feio, chuvoso e frio e confesso que isso me deixou um tanto mal humorada (depois de tantos dias como este em Dublin, não é legal viajar e encontrar um tempo ainda pior!). Mas voltando ao museu, o The Beatles Story, compramos o ticket que também dava direito a visitar uma exposição do Elvis que estava acontecendo lá perto e pagamos apenas 12 libras (estudante).

Beatles
Beatles

O museu conta, detalhadamente, a história dos quatro garotos de Liverpool até formarem a banda, como tudo começou, o sucesso, as fases dos Beatles e seu fim. É muita informação, muitas coisas para ler e ainda tem o audiotour. Basicamente, pode-se passar o dia no museu.

Beatles
Beatles

No fim da exposição há um espaço dedicado a contar a vida e carreira de cada um dos quatro Beatles, uma bela homenagem a John Lennon e a parte mais legal do museu: uma sala dedicada às crianças, super interativa e tal. Eu nem queria, sabe, mas acabei brincando um pouco.

Qual é a música?
Qual é a música?

De lá seguimos para a exposição do Elvis que era bem menor que a dos Beatles. A exposição, basicamente, mostrava como o rei influenciou os Beatles- o John imitava o Elvis, por exemplo. Mostra também um pouco da única vez que os Beatles e o Elvis se encontraram e os meninos de Liverpool ficaram sem palavras. Finalmente, o ticket também dava direito a assistir uma animação de uns 10 minutos em 4D. A animação era sobre um funcionário do museu (se não me engano) que precisava encontrar a namorada no outro lado da cidade e entra num ônibus meio maluco. Tem umas musiquinhas dos Beatles e vários efeitos que nos fizeram morrer de rir. Eu só não senti a tal água nos pés, não sei se pelo fato de eles não encostarem no chão, não sei, não sei…

Pausa para o almoço e fomos para o Museu de Liverpool, que fica ali perto de tudo e tem entrada gratuita! O museu é muito grande, estava lotado, é super bacana e conta toda a história da cidade sob os mais diversos aspectos. Umas das partes mais legais é o karaokê que tem os sucessos de bandas/cantores da cidade. Eu nem canto muito (canto nada), mas arrisquei um Yellow Submarine. 🙂

Museu de Liverpool
Museu de Liverpool

Desde 2008, a cidade tem um símbolo, o Lambanana. Sinceramente, eu não entendo o que isso tem a ver com a cidade ou por que foi escolhido (um submarino amarelo faria mais sentido, por exemplo), mas até que ele é bonitinho, né?

Lambanana
Lambanana

Como não poderia faltar, o museu também tem um espaço dedicado aos Beatles, um filme de 10 minutos muito bacana e que termina com uma frase que nos trouxe muita reflexão naquele dia: “You can take a boy out of Liverpool, but you can never take Liverpool out of the boy”. Troque “Liverpool” por “Brasil” e insira a frase no contexto de um intercâmbio. Se não ficou claro, é porque você nunca morou/ não mora em Dublin. 🙂

Terminada a parte da visita dedicada aos museus, fomos atrás dos pontos turísticos relacionados aos Beatles. Mas isso eu deixo para o próximo post. 😉

Anúncios

5 comentários sobre “Liverpool

  1. Muito legal seu blog. Parabéns!! Sou louco para ir a Liverpool, quem é fã da boa música não pode deixar de passar por ai. Ahhhh sonho em assistir um jogo em Anfield Road. Conseguisse ver um estádio grande por lá? =)

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s