Bruxelas, Bélgica II

Bruxelas é realmente uma cidade muito bonita, embora o comentário comum é que não há muito o que se fazer por lá. Fiquei apenas um dia, mas o ideal teria sido dois para fazer tudo com calma. Claro, tudo depende do tipo de viajante que você é e eu sou do tipo que gosta de entrar em museu, em atrações turísticas, parar e olhar e zaz! 😉

Eu falei muito sucintamente da Mini Europe no post anterior e achei injusto ficar por isso mesmo, então, antes de continuar contando a saga belga,   vamos falar um pouco mais deste parque.

Mini Veneza
Mini Veneza

Como vocês sabem (ou não), Bruxelas é a capital da União Europeia, o que justifica um parque com miniaturas das mais importantes atrações de 80 cidades de toda a Europa. Ao comprar o ticket, você também recebe uma brochura com um resumo dos valores europeus, como a democracia, tecnologia, cultura e espírito aventureiro (porque, né, Colombo, Cabral e cia saíram navegando por aí e explorando colonizando territórios que não pediram nada disso por eles descobertos). A brochura contém as fotos das miniaturas na ordem em que aparecem no parque e um resumo daquele país (capital, área, população, quando entrou na União Europeia etc) e algumas curiosidades. O passeio é interessante também porque as miniaturas são muito bem feitas e ricas em detalhes.

Detalhe de uma das miniaturas
Detalhe de uma das miniaturas

Claro que fazer o passeio pelo parque lendo a brochura toma muito tempo que, infelizmente, eu não tinha (novamente, deveria ter ignorado todos que me disseram que um dia era suficiente) e fui apenas fotografando.

Voltei ao centro da cidade para continuar meu roteiro. Depois de passar pelo Grand Place e ficar maravilhada com o lugar, fui atrás do Manneken Pis, uma estátua muito pequena de um menino fazendo xixi. Aí você se pergunta por que uma estátua dessa de 30cm de altura é uma atração concorridíssima. Só o que posso dizer é que foi difícil conseguir um espacinho para bater minha foto com tantos turistas por perto e que a origem do menino do pipi é controversa, mas a visita vale a pena, nem que seja para você comprar chocolates e waffles na rua que dá acesso ao pequeno mijão.

Fazendo xixi em público desde 1619.
Fazendo xixi em público desde 1619

Chocolates e waffles

Estando em Bruxelas, não poderia deixar de comprar chocolate. Há marcas caras (como Godiva), mas também é possível comprar chocolates mais baratos que ainda vêm com um “Belgian Chocolate” escrito na embalagem que é para não fazer feio quando você entregar o delicioso presente aos amigos e família. Eu me empolguei demais um pouco e mandei ver nos chocolates. Gorda, mas feliz.

Mas nada comparado à variedade de coberturas para os waffles. O waffle custa apenas 1 eurico, mas cada item que você acrescenta faz o valor subir um pouco. Chutem quanto paguei nesta 8ª maravilha calórica.

Waffle + morango + chantilly + muitas calorias de felicidade
Waffle + morango + chantilly + muitas calorias de felicidade

Os planos davam conta de que eu visitaria o Comic Strip Museum, mas  não deu tempo. É um museu de quadrinhos que destaca principalmente o Tintin e os Smurfs, que são de origem belga. Mas perdida na cidade, acabei achando um Smurf, de qualquer forma!

Hi there! Ou seria "Bonjour"?
Hi there! Ou seria “Bonjour”?

Voltei para o hostel já morrendo de tanto andar (e este foi apenas o primeiro dia da viagem), feliz por ter sentido um clima tão gostoso na cidade e ter achado Bruxelas linda, apenas arrependida de não poder ficar mais um dia (né?).

Curiosidades

– O metrô e as estações são feias e pichadas. Já tendo pegado metrô em alguns países por aí, ainda não achei um com o padrão de limpeza e estética do metrô de São Paulo. Tudo bem que todos os outros metrôs tinham alguns muitos kilômetros a mais de trilhos e iam para todo canto da cidade. Mas quem liga, né?

– Não se fala inglês na Bélgica fora dos pontos turísticos. Tentei pedir informação na rua e no mercado e nada!

– Vi muitos negros e muçulmanos na cidade. Tinha um outro estereótipo do lugar. Ou seja, estereotipar nunca é legal.

– Me chamem de caipira, mas foi a primeira vez que vi isso e achei sensacional: as escadas rolantes só funcionam quando alguém chega perto!  Eu estava indo em direção a uma no metrô e já fiz cara de quem comeu e não gostou quando (achei que) percebi que a bendita não estava funcionando. Fui colocar o pé no degrau e ta dá: começou a funcionar!

Bonjour é ouvido o tempo todo em todo lugar. Já eram 8 da noite (apesar que ainda estava claro) quando fui ao mercado e ainda estava ouvindo bonjour.

Anúncios

7 comentários sobre “Bruxelas, Bélgica II

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s