Você quer ser au pair?

Conforme prometi há um tempinho, eis o post com dicas de como procurar uma vaga de au pair ou childminder aqui em terras irlandesas. Diferente de outros trabalhos que o que funciona é imprimir currículo e sair entregando, para ser babá o que se precisa é de paciência e jogo de cintura na internet para separar o joio do trigo e partir para as entrevistas.

Gumtree

Já falei várias vezes do Gumtree. Ele pode parecer um pouco confuso no começo, pois é um site para anunciar de tudo, mas com um pouco de paciência dá para fazer um anúncio bacana e procurar vagas. Na página inicial, basta ir em Jobs e escolher a opção nanny/babysitting. É importante selecionar o local que você está no lado esquerdo da tela (no caso de Dublin, Leinster>Dublin). Leia com atenção as vagas anunciadas para não perder seu tempo com famílias que não estão de acordo com seu perfil. Eu sempre respondia à anúncios que davam muitos detalhes (quantidade de crianças, horários de trabalho e local) e via no Google Maps se a casa da família ficava muito longe do centro.

Para criar um anúncio, é preciso se cadastrar no site primeiro e depois fazer o mesmo caminho para procurar vagas. Este era meu anúncio:

Hi there!
I have lots of experience taking care of kids. I worked as an au pair in the US for one year and I was a kindergarden teacher in Brazil before coming to Ireland.
I’m looking for a live-out position in Dublin. I’m available to work full time and to start immediately. I speak English fluently.
References are provided upon request.

O anúncio é curtinho porque o limite de palavras é muito pequeno. Acho importante também incluir foto com crianças, pois assim você chama mais a atenção das famílias. Foi no Gumtree que consegui meu primeiro emprego.

Au Pair World

No Au Pair World meninas do mundo inteiro procuram famílias do mundo todo! É um site muito simples e o melhor de tudo é que é gratuito! Há uma opção paga, mas acho besteira. Usando como usuário gratuito é possível pesquisar famílias, visualizar seu perfil e ainda enviar mensagens. A dica é caprichar na sua apresentação com muita informação sobre você e o que você espera, colocar fotos e não ter preguiça de ler o perfil das famílias antes de enviar mensagem. Não perca seu tempo com famílias que não correspondem às suas expectativas!

Esta era minha apresentação no site:

Dear Family,
My name is Beatriz, I’m 25 years old and I’m from Brazil.
I have plenty of experience teaching and minding children and I genuinely love to be with them. If you are looking for a reliable, hard working and lovely au pair/ minder I think we are a perfect match!

I have lived in the USA for one year as an au pair. I used to take care of two lovely children. A. was 4 years old at the time and S. was 8 months old. We had a great time together and I miss them very much.

Back to Brazil, I started working in Language schools teaching young children. I worked at XXXX for 6 months, teaching English to children around 6-9 years old. Then, I started working at XXXX, teaching kids from 4 to 11 years old. Our classes included songs, games, stories,art activities and cooking!

I love children and have plenty of experience with them. I have just good memories from all my jobs and I would like to keep on doing the same kind of job here in Ireland.
I’m looking for a full time/ live-out position, if it is possible, in Dublin area.

Facebook

Que ninguém mais vive sem Facebook em 2013 é meio óbvio, mas que você também pode usá-lo para procurar emprego nem tanto. Este grupo aqui é voltado para quem tem interesse em trabalhar neste área em Dublin. Basicamente, as meninas que estão deixando a família anunciam sua vaga, as interessadas mandam currículo e a atual au pair encaminha para a família. Consegui duas entrevistas assim, sendo a primeira aquela da mãe que me ligou oferecendo a vaga mais de um mês depois da entrevista quando eu já havia arranjado emprego. ¬¬

Great Au Pair

Há uns 5 anos, o Great Au Pair era o que estava bombando, mas hoje em dia é quase inútil ter uma conta gratuita no site. Dá para ver o perfil da família, mas não dá para enviar mensagem. A única coisa que dá para fazer é favoritar uma família, que receberá um aviso. Se acessarem seu perfil e te acharem interessante, podem enviar uma mensagem e assim vocês conseguem se comunicar, mas SÓ assim. Foi lá que consegui a entrevista da família com 4 crianças, lembram?

Há muitos e muitos sites por aí e não tem como eu explicar cada um deles. Também fiz cadastro no Kangaroo Au Pair e Roller Coaster, por exemplo, mas no primeiro não obtive muitos resultados e no segundo consegui uma entrevista.

Pagamento

Pouquíssimas famílias informam o salário antes da entrevista e meu conselho é: se a família te pareceu interessante, nem pergunte! Ninguém é inocente e é óbvio que você quer trabalhar como babá porque quer/precisa de dinheiro, mas fazer parecer que esta é sua única motivação não pega bem. Eu não perguntei para nenhuma família quanto seria o pagamento até ir fazer a entrevista. Sei que é perda de tempo ser entrevistada por uma família que ofereça um salário pouco interessante, mas se coloque no lugar da mãe. Você pode fazer mil perguntas sobre as crianças e sua rotina e escolhe perguntar de cara o pagamento? Não dá.

As família sabem que dinheiro não nasce em árvore, mas não precisa deixar isto óbvio!
As famílias sabem que dinheiro não nasce em árvore, mas não precisa deixar isto óbvio!

Acho que o importante é caprichar na sua carta de apresentação, pois é o que vai fazer a família te selecionar para uma entrevista ou não. Não mandei mensagem para a família para qual trabalho hoje, e sim eles que viram meu perfil e entraram em contato. Fotos são sempre muito bem-vindas, principalmente com crianças. Eu sei que muitas meninas não têm experiência nenhuma, mas não acho legal inventar mil mentiras para fazer um currículo legal. Todo mundo já cuidou de alguma criança na vida, nem que tenha sido por horas, então, fale disso. Mais importante ainda é não tentar cuidar de crianças se você não curte realmente os pequenos! Criança dá trabalho e tem que saber lidar, entrar nessa só para ganhar uns trocados é furada para você e a família que te contratar.

Eu sempre gostei de crianças, especialmente as pequenininhas e por isso fui ser au pair nos EUA. Mas antes de ir, eu não tinha certeza se realmente gostava de passar tanto tempo com elas. Então, aos 19 anos (uma criança também) usei minhas férias do trabalho para fazer trabalho voluntário numa creche na periferia da cidade e eu amei estar rodeada de criancinhas pequenas o dia todo! Com esta certeza dentro de mim, encarei cuidar de um bebê fofo (que hoje é um lindo menininho de 5 anos) e uma serelepe menina de 4 (hoje uma mocinha de quase 9 anos) e tive um ano ótimo nos EUA. Eu cuidava daquelas crianças com amor, não apenas com o sentimento de obrigação e me partiu o coração o dia que tive que dizer adeus sem saber quando (e se) as veria novamente (e apesar de ter tirado meu visto americano para visitá-las, ainda não tive a chance de ir). Quando voltei ao Brasil, o destino me colocou para dar aulas de inglês para crianças. Não vou dizer que dar aula para criança é um paraíso todo dia, que é só alegria. Não, não é. Tinha dia que saía da escola com a cabeça explodindo! Mas quando paro e lembro, eu sempre sinto saudade das minhas aulas, contando historinhas em inglês, fazendo brincadeiras, cantando, pintando e tendo aquela satisfação enorme ao ver uma criança de 5 anos cantando uma música inteira em inglês porque EU ensinei! Saudades de ser a Teacher Bia de vez em quando. 😉

:)
🙂

A família irlandesa é maravilhosa! Depois de 4 semanas com eles, eu não consigo achar nada para reclamar e a minha vontade é apenas de dar o meu melhor enquanto estou cuidando do F. e do O., dois meninos lindos! Tenho certeza de que sentirei falta destes dois anjinhos quando voltar para o Brasil. 🙂

Resumindo, faça uma apresentação caprichada, pesquise bem as famílias antes de topar uma entrevista, não minta ou minta o menos possível e não queira ser babá apenas por dinheiro. Lembre-se que cuidar dos filhos dos outros é sempre uma responsabilidade muito grande!

Anúncios

4 comentários sobre “Você quer ser au pair?

  1. rickmartins

    Awn, que post bonito (a parte emocional), rs. Deu até vontade de ser au pair. Pena que não tem masculino aqui… Eu cuidei de 2 sobrinhas…uma hoje tem 15 e eu cuidei dele dos 1 aos 8. E outra tem 10…cuidei até uns 2 só… E tb cuidei de 2 priminhos… até ganhava na época da minha tia…

    1. Bia

      Até tem, Rick, mas é muito mais difícil. As pessoas sempre ligam cuidar de criança ao lado “maternal” da mulher, o que não tem nada a ver, já que eu não tenho nenhum instinto materno e adoro os pequenos! 🙂

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s