Minha vida de Au Pair – Versão Europeia

Uma vez au pair, sempre au pair…

Estou trabalhando como minder (um outro nome para au pair aqui) há 3 semanas. Claro que não dá muito para comparar 3 semanas nessa vida aqui na Europa com meu 1 ano de Estados Unidos, mas vou contar um pouco da minha rotina aqui.

Como vocês já sabem, consegui esta vaga pelo site gumtree e logo na primeira entrevista. Ao contrário do que estava acostumada nos Estados Unidos, as meninas que “cuido” aqui já são grandes. Na terra do Tio Sam, cuidava de uma menina de 4 anos e um bebê lindo demais! Aqui, uma menina tem 12 anos e a outra tem 8, ou seja, já são bem grandinhas.

Na primeira semana, trabalhei o dia todo de segunda a sexta, pois era a última semana delas de férias e ficaram o dia todo em casa. Mas agora com a volta às aulas, fico com elas por um período de apenas 3h por dia de segunda à quinta. Basicamente, meu trabalho é pegá-las na escola e levá-las para casa de DART (o trem de Dublin), checar se estão fazendo a lição de casa e esperar a mãe chegar para poder ir embora. Sim, isso mesmo, não faço quase nada!

Se fossem crianças pequenas, eu teria de ficar de olho para ver se não estão aprontando nada, brincar com elas, fazer lanche e coisas do tipo. Mas “minhas” meninas já são grandinhas e bem independentes. Elas sabem o caminho da escola até em casa, sabem como andar de DART, chegam em casa e abrem a mochila para pegar a lição de casa sem eu precisar mandar, se estão com fome, vão na cozinha fazer um lanche por conta própria (às vezes ajudo a mais nova, mas é mais manha dela… ela poderia fazer tudo sozinha também!) e depois, cada uma vai para seu lado. Normalmente, a mais velha se tranca no quarto (pré-adolescente, né? sabe como é…) e a mais nova vai ver TV. E das duas, uma: ou eu fico vendo TV com a mais nova ou fico lendo na sala. De vez em quando, ela quer brincar e essa semana, por exemplo, jogamos wii. Mas isso é raro.

Acho um pouco estranho as meninas não terem restrição para ver TV. No primeiro dia de trabalho, quando cheguei pela manhã, perguntei para mãe qual era a rotina delas e o que eu deveria fazer. Fiquei muito surpresa quando ela soltou “Ah, elas se viram bem sozinhas, fique tranquila! Quando elas estiverem com fome, vão vir para a cozinha procurar comida. Se quiserem ver TV, um filme ou brincar, tudo bem. São bem independentes, pode relaxar.”

Tanto é que no meu terceiro dia de trabalho, cheguei às 8 da manhã e as duas ainda estavam dormindo. A mãe disse que não precisava acordá-las, que elas deveriam aproveitar a última semana de férias. Ok, então. Quando acordaram, lá pelas 10, desceram e ficaram vendo TV até às 4 da tarde, quando a mãe chegou e eu fui embora. Me senti uma coach potato!

Couch potato – aquele que passa o dia todo com a bunda no sofá assistindo Tv

Não vou negar que às vezes me pergunto o que estou fazendo ali com elas, já que se viram tão bem. Cheguei à conclusão de que como a mãe não pode deixar duas crianças nesta idade por conta própria, estou lá apenas fazendo o papel de adulto responsável. Porque nem brigar elas brigam. Nem birra elas fazem. Nem trabalho elas me dão.

Este post ainda não acabou…

Anúncios

3 comentários sobre “Minha vida de Au Pair – Versão Europeia

  1. Deixe-me fazer uma comparação: é como os trens da Linha 4 amarela, ou seja, eles funcionam automaticamente (abrem as portas, aceleram, param e etc tudo sozinho) MAS sempre tem um operador na cabine para apertar o botão de emergência rsrsrsrs. Você está aí para apertar o botão de emergência, Little. Kkkk

Preciso comentar esse post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s